Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Condessa de Melo

Condessa de Melo

21
Out21

O Paço de Melo nos dias atuais

Rafaela da Silva Melo

images.jpeg

Quando vi o Paço de Melo pela primeira vez senti algo especial, um misto de alegria e tristeza. É como se aquela fosse familiar, é aquele sentimento que se trata de algo que conhecemos desde a nossa infância. O Paço de Melo é uma construção senhorial dos fundadores de Melo, que está datada dos séculos XIII/XIV, em razão do regresso do 1º senhor de Melo de Jerusalem. No século XIX durante as invasões de Portugal pelas tropas de Napoleão, o Paço de Melo serviu de refúgio e residência ao Bispo da Guarda.

A casa Senhorial dos Soares de Melo apesar do adiantado estado de ruínas em que se encontra mantém a sua imponência, é uma construção em L em torno de um pátio amuralhado do qual sai a escadaria de acesso ao andar nobre e à antiga capela da casa de Nossa Senhora da Paz, da qual apenas resta a cruz. Atualmente, os cuidados com o Paço são de inteira responsabilidade da Câmara Municipal de Gouveia, que pode receber alguma doação ou fazer parte de algum empreendimento. 

Em 2017, o Paço foi acometido por um incêndio que destruiu uma parte de suas ruínas. Na ocasião houve manifestação nas redes sociais e notícias na mídia. Em uma busca sobre a história mais recente do Paço de Melo, foram localizadas duas fotografias do Paço de Melo construído, uma delas nos anos 30 e outra nos anos 50, ambas mostrando a construção inteira. 

A construção datada de 1200, está em estado de ruínas, mas ainda recebe visitantes e turistas de vários lugares do Mundo. Em 2020,a produção audiovisual "Abandonados Portugal do Ar" listou um conjunto de imóveis e construções em Portugal chamadas por eles de "abandonadas", dentre estes o Paço de Melo figura nesta lista junto a outros imóveis e monumentos. Apesar de rotulado como “abandonado” ele faz parte do património da Freguesia de Melo, sendo um dos seus principais pontos turísticos.

19
Mai21

Paço de Melo na lista de imóveis "abandonados"

Rafaela da Silva Melo
A produção audiovisual "Abandonados Portugal do Ar" listou um conjunto de imóveis e construções em Portugal chamadas por eles de "abandonadas". E muito me preocupou ver que o Paço de Melo figura nesta lista junto a outros imóveis e monumentos.
 
Preciso reiterar que o Paço de Melo não está abandonado. Ele faz parte do património da Freguesia de Melo, sendo um dos seus principais pontos turísticos.
 
Atualmente se fala em uma reconstrução completa do Paço.
 
E parabéns aos que fizeram esta produção!
 

 

10
Mai21

Sobre o Paço de Melo

Rafaela da Silva Melo
Sobre o Paço de Melo:
 
"O Paço deve ser reformado em minha opinião. O problema é que a reforma é cara e depende muito da boa vontade do Município de Gouveia que pode iniciar os trabalhos.
 
Vou me reiterar: o que chamo de reforma é um projeto audacioso de reconstrução de uma construção histórica de grande importância, o Paço de Melo. A planta já foi feita e se encontra no Museu de Melo. Agora é aguardar o resultado das mobilizações e começar a reconstrução.
 
A responsabilidade é do Município de Gouveia, mas ao se perguntar pela família Melo eu sempre posso me apresentar como uma representante.
 
Como já dito, eu apoio e aprovo uma reconstrução completa do Paço. A planta original está no Museu Etnográfico de Melo e no Município de Gouveia também há a planta do Paço e muitos estudos. Como representante da família, só me resta esperar que a reconstrução comece, antes que tudo desapareça."
 

Fotos recente de Melo.jpeg

Fotos recentes de Melo.jpeg

 

 

16
Abr21

A reconstrução do Paço de Melo

Rafaela da Silva Melo
Mensagem enviada aos membros do grupo Melo-Gouveia em resposta ao artigo publicado no jornal de Melo:
 

171475435_2808327916096516_1599764519520115322_n.j

Saudações,

 
O Paço de Melo ainda é de responsabilidade dos familiares junto com outras empresas. Em 2022 está previsto uma autorização da Condessa de Melo para uma nova pesquisa arqueológica sobre o Paço de Melo.
 
Nosso plano é o de refazê-lo. Gostei muito do artigo do Pedro, mas é preciso algum estudo antes de propor um renovo da antiga construção medieval, sem perder nenhum detalhe.
 
É importante para o Turismo de Portugal que as antigas construções sejam restauradas e isso atraia mais turistas para outras regiões. Além disso, para os moradores do concelho se trata de um patrimônio da história da humanidade.
 
A imensa família Melo espalhada por todos os cantos do mundo deseja que esta construção seja restaurada. Primeiramente todos os estudos necessários e depois, as construtoras e o financiamento.
 
Esta é a minha posição sobre o assunto que há tantos anos tira minhas noites de sono.
 
Cordialmente, 
D. Rafaela da Silva Melo, 4.ª Condessa de Melo em abril de 2021.
21
Nov20

O Paço de Melo no século XXI pela Condessa de Melo

Rafaela da Silva Melo

73372_521721971191639_1633060390_n.jpg

65874_521732504523919_1594746637_n.jpg

Séc. XXI: 

2017: neste ano o Paço de Melo foi tomado por um incêndio, na ocasião a D. Rafaela da Silva Melo, a Condessa de Melo foi avisada e enviou mensagens de esperanças por uma restauração a toda a grande família Melo.

2018: D. Rafaela da Silva Melo, a Condessa de Melo buscou a planta original da casa senhorial e residência oficial dos Senhores, Senhoras, Condes e Condessas de Melo para uma restauração completa no futuro.

2019: A Condessa de Melo, mandou confeccionar um brasão e o escudo original da família Melo, que pode ser adquirido na internet. 

2020: neste ano houve um anunciamento real de que D. Rafaela da Silva Melo, 4ª Condessa de Melo dará sua festa de casamento no Paço, um evento muito aguardado por toda família Melo pelo mundo.

2021: renovação do Geneall Plus da Família Melo e Mello e atualização da linhagem original.

2022: autorização da Condessa de Melo para uma nova pesquisa arqueológica sobre o Paço de Melo.

Agradecimentos a toda a equipa do fotoblogue de título, "Solares e brasões",  Vila de Melo (criado por nós em 2013), aos grupos do Facebook: Lar de Melo, Melo, MELO: uma aldeia no cencelho de Gouveia e os funcionários da Biblioteca Nacional Portuguesa.

02
Nov20

O Paço de Melo será recuperado e renovado para receber mais visitantes

Rafaela da Silva Melo

Saudações,

Em junho de 2017 uma notícia muito triste chegou ao Brasil e mais precisamente em Porto Alegre, RS quando eu cursava o primeiro ano do Mestrado Acadêmico: um incêndio acometeu o Paço de Melo, localizado na Freguesia de Melo em Gouveia, Portugal. 

O terreno do Paço ficou devastado e no interior do Paço marcas do fogo. Passaram alguns anos e finalmente consegui solicitar a planta original do Paço e dar início a sua recuperação do Paço de Melo, que terá fundos privados e doações de famílias nobres e amigas. 

O Paço de Melo será recuperado e renovado para receber centenas de visitantes em todo o mundo. 

O Projeto de Recuperação do Paço de Melo e os prazos para a sua finalização será divulgado na imprensa Portuguesa e mundial até o final de 2022.

E em seguida, um vídeo do Paço de Melo produzido pelo Portugal no Ar em fevereiro de 2020. 

Paço de Melo, imóvel classificado, resistência senhorial dos fundadores de Melo, cuja existência poderá remontar aos séculos XIII / XIV, aquando do regresso do 1º senhor de Melo de Jerusalém. No século XIX durante as invasões de Portugal pelas tropas de Napoleão, serviu de refugio e residência ao Bispo da Guarda. A casa Senhorial dos Soares de Melo apesar do adiantado estado de ruínas em que se encontra mantém a sua imponência, é uma construção em L em torno de um pátio amuralhado do qual sai a escadaria de acesso ao andar nobre e à antiga capela da casa de Nossa Senhora da Paz, da qual apenas resta a cruz.

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub